A GAROTA, A AVÓ E AS ESTRELAS

— Vovó, olha como o céu tem muitas estrelas hoje!
— Oi?
— O céu, vó! Tá cheinho de estrelas. Tô com medo!
— Medo? Medo de quê, Anita?
— Medo de você, ou a mamãe, ou o Pedrinho virar  estrela e ir morar no céu.
— Anita, de onde você tirou isso?
— Ah, vó, eu sei que quando as “gentes” morrem viram estrelas e moram no céu.
— Eu não estou te entendendo –

— Vou te falar o que é. Às vezes, na escola, tem uma amiga e a gente fica sabendo que a vó, ou a tia, ou uma “gente” daquela amiga morreu. Aí a professora, ou a tia do lanche, fala assim: “Não fica tristinha. Ela virou estrela e foi morar no céu”. Então hoje eu olhei o céu e vi muitas, mas muitas estrelas. Tô com medo, vó, as “gentes” tão virando estrelinhas, então nós também vamos? Por isso a gente não sai mais, não vai na aula, anda com essa máscara, e não tem mais festa de aniversário?É isso, vó? É por causa dessa doença, desse vírus?
— Realmente, você tocou num assunto triste e bonito. Triste porque fala de mortes, e bonito porque fala de estrelas. Mas vou te contar uma história e você vai entender melhor de estrelas e de pessoas
— Oba! –a garota bate palmas!
E a avó começa a história:
– Existia uma cidade onde morava uma garota, e quando ela ia deitar olhava para o céu estrelado e se sentia amiga das estrelas.
Ela não sentia medo, porque o avô dela tinha ensinado uma coisa pra ela.
— O quê, vó?
— Ele contou que tem uma magia entre as pessoas e as estrelas. Elas sempre vão ser amigas.
— Que legal, vó!
Passaram os anos, a menina foi crescendo, tornando-se mocinha e depois uma linda jovem. Já as estrelas, elas brilham, brilham, até que elas explodem em estrelinhas novas chamadas de supernovas. Como se elas estivessem grávidas de muitas novas estrelinhas. Não é bonito imaginar isso?
— Uau, muito bonito!
— Mas ainda não era hora de a estrela brilhar até nascer as novas estrelinhas.
— E aqui na Terra também não era hora dessa moça morrer. Mas o que aconteceu com ela nao era normal. Ela sumiu por uns dias, não estava em seu quarto, não olhava as estrelas.
E a estrela inquieta procurando por sua amiga. Existiam muitas meninas que olhavam estrelas. Mas muitas meninas não significava “a menina”! Nisso chegou o momento de a estrela brilhar muito , explodir e criar as estrelinhas supernovas.
O seu chamado pela menina foi tão forte que aconteceu duas coisas ao mesmo tempo.
Nasceram as estrelinhas e a jovem que sumira por estar doente não voltou para sua casa.
A jovem havia morrido!
Tudo na mesma hora! A estrela sofreu muito, porque aí ela conheceu a dor que era perder alguém. As estrelinhas supernovas ficaram murchinhas, perdidas lá naquele céu grandão, já estavam sem a mãe, que só pensava na garota.
Ela sofria igual gente aqui da Terra sofre quando alguém vira estrela.
– Que triste – disse a garota!
– Não, não se entristeça – falou a idosa. – Calma!
– O que existia entre a estrela e a menina não era amor? Era, você sabe que era.
— E quando existe amor nada acaba!
– Como assim? – Quis saber a garota
– Porque a magia do amor não deixa nada acabar, entendeu?
— Não, diz Anita.
— Vou te explicar, vem cá.

A mãe da garota também ficou muito triste quando ela morreu.
E resolveu fazer um canteiro de flores perto da janela do antigo quarto onde ela dormia.
Uma planta que dava flores e perfumava a noite.
Essa planta representava a garota.
E toda noite ela solta seu perfume e abre suas flores para mostrar a sua beleza e encantar as milhares de estrelinhas supernovas que brilham no céu! — Uau – exclamou a garota! Entendi!
Por causa do amor da garota e da estrela, agora existe uma flor linda e cheirosa que se abre de noite, pra encantar as estrelinhas do céu.
— Isso! O amor não acabou e por isso não existe separação entre quem está na Terra ou quem está no céu!

Então, as pessoas que viram estrelas, as estrelinhas chamadas de supernovas e a magia do amor não deixam tristeza nem separação.
Uma história de amor. Onde nada acaba porque a magia do amor permanece para sempre.
– Gostei – disse a garota batendo palmas.
– Eu também – falou a idosa, eu também!

Publicado por blogdadivinablog

Me autodenominei Divina, Perfeita e Maravilhosa. Não é por vaidade e sim porque acredito que foi assim que Deus nos criou: à sua imagem e semelhança. Mesmo que humanamente isso pareça impossível, ao expressar minha crença me sinto bem. Busco o melhor sempre. Tenho fases, sou de Libra e isso ajuda a explicar minhas qualidades e meus defeitos. Amo a vida, minha família, meus amigos. Estudei bastante, sempre gostei de ler, li romances, documentários, biografias...mas minha maior bagagem é de vida, pois sou intensa. Amo muito, preocupo-me muito, erro muito, e procuro muito acertar! Vou dividir com vcs um pouco da minha experiência de vida, neste espaço que considero meu "travesseiro virtual" e o convido a compartilhá-lo comigo. Venha?! Criei este blog em agosto de 2010 na plataforma blogspot. Posteriormente o trouxe para o WordPress . Agora em 2021 estou agregando-o ao meu site asdivinas.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: