Escrever

Escrever é existir. É resistir. O que mais eu posso fazer neste período negro da humanidade que não seja existir e resistir? Sendo assim escrevo. Sobre o presente escrevo o que a doença Covid-19 causa, qual a reviravolta que o coronavirus deu e está dando no mundo. Sobre o passado tiro cuidadosamente o véu dosContinuar lendo “Escrever”

Reencontro

Nos reencontramos neste final de semana. Quem? Amigos de quase 40 anos de amizade e convivência, novos colegas que provavelmente se tornarão amigos, filhos dos amigos, amigos dos filhos, até o mais novo integrante do grupo, o Enzo, com três meses esteve nesse encontro. Da vida o que se leva é o amor dado eContinuar lendo “Reencontro”

Coisas, tralhas, objetos…

Estou de casa nova. Não é uma novidade…já que diferente do meu eu interior, o meu eu externo é adaptável à mudanças. Já falei sobre isso num post anterior, quando deixei uma casa sonhada e construída por mim e para mim. Então o que há de novo agora? Ahhh, sempre me deparo com algo aContinuar lendo “Coisas, tralhas, objetos…”

Viagens

Um pedacinho de mundo jamais sonhado. Assim foi Las Vegas! Mas, mais do que o lugar, a frenética cidade louca, os jovens aos bandos, os idiomas de vários países, o ritmo alegre e fervilhante das ruas, shopping, lojas, cassinos, os outdors, e tudo que me deslumbrou em luzes e espetáculo, MAIS DO QUE TUDO, LasContinuar lendo “Viagens”

Pequenas histórias III

Hoje estou deveras em determinado período do passado… O que me conforta dos sentimentos conflitantes que vivi nessa época é que anos depois, já vivida e madura fui testemunha de que a divisão de sentimentos, o conflito entre o que é e o esperado não foi um sentimento só meu, por ser muito nova, etc…ViContinuar lendo “Pequenas histórias III”

Pequenas histórias II

E quando eu li o Pequeno Príncipe ? Que doçura, que carinho na alma aquele pequeno príncipe me fez? Foi também no período “vc se casou, tem uma filha, é adulta, tem marido, obrigações domésticas e maternais, e a vida é esta! Como absorver algo tão acima da minha mente quase infantil e sensível? SemContinuar lendo “Pequenas histórias II”

Pequenas histórias

Vou de pequenas histórias…como, por exemplo a recordação que tenho dum quintal grande, cheio de pés de laranjas e que eu varria pela manhã, com vassoura feita de guanxuma, minha pequena filha andando tropegamente ainda, me seguindo, catando uma folha aqui, uma pedrinha ali e eu varrendo e cantando a música que minha professora nosContinuar lendo “Pequenas histórias”

Sinônimos…

Pijamas bons, meias quentinhas e que não apertem, edredons e lençóis de algodão de “trocentos” fios, controles remotos funcionando bem, silêncio…Aos poucos, nossos conceitos de “gostoso” vão sendo substituídos…Melhor idade? Bom, se a outra alternativa é não ter idade nenhuma, então que vivamos essa fase da forma mais “gostosa” possível! Bom Dia!

Fragmentos

Fragmentos…de dor, de amor, de desamor, de emoção, de vida, enfim. Assim foi meu final de semana que teve a dor da partida da esposa de um amigo, a emoção juvenil dos noivos que disseram sim e que contagiou os jovens corações dos meus netos e mesmo que eu custasse a admitir o meu calejadoContinuar lendo “Fragmentos”