Meu Aniversário…

0EF74C0D-B709-40FE-BB9D-A8A808FC2878.jpeg Eu tinha doze anos quando chegou a Jardim uma professora de Português, fina, elegante, pessoa de enorme capacidade didática e de grande cultura. Muito dedicada e moderna, ela criou um Grêmio Cultural no Ginásio onde estudávamos. E além das aulas de português, cuidou também de ensinar poesias, leituras, postura, tudo que nos prepararia para sermos moças elegantes e educadas. E confesso que comigo ela teve muito trabalho, pois eu tinha um misto de timidez doentia misturado com complexo de inferioridade. Ou talvez isso fosse o problema hormonal comum a todos os adolescentes em qualquer época, em qualquer lugar do mundo, não sei, o que sei era o que eu sentia! Embora nós estudássemos no único ginásio que havia, eu sabia que a cidade era dividida em dois mundos : os filhos de militares, de funcionários públicos federais e de fazendeiros de um lado e o povo comum de outro lado.

Chegou o dia da apresentação de final de ano, onde mostraríamos todo nosso progresso resultante do árduo trabalho de nossa querida mestre. Entre poesias, poemas, musicas, trovas, quadrinhas, peças teatrais, coral, jogral, etc…lá estava eu, congelada, em pânico, esperando minha vez de subir ao palco. E subi, falei o meu poema, olhos grudados nos olhos da minha mestre, que me encorajava silenciosamente. Ao recitar o último verso lembro-me de que a frase era: Bendita é a morte, que é o fim de todos os milagres! Para mim significava: Bendita é esta frase, pois significa que consegui chegar ao final!  A plateia foi generosa nos aplausos e eu rápida em sumir no meio dos colegas! Rsrs.

Hoje vejo que  a maturidade tem suas vantagens, não existe mais nenhuma divisão, nem timidez, nem diferença. Este ano resolvi festejar meu aniversário aos moldes da minha mãe, que fazia questão de comemorar a vida, quando possível em grandes festas, se não, com o que desse para fazer, mas jamais sua data natalícia passaria sem comemoração. Pois bem, com a grande plateia formada por familiares e amigos, alguém me estende um microfone e na maior naturalidade eu me vejo falando o que me vem da alma, do coração, sem nenhuma preocupação a não ser o de transmitir o que eu estava sentindo.

Eu evoluí! Obrigada a minha mestre e Parabéns para mim, em meus 65 anos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não se boicote!

Nessa fase da vida começamos a época dos médicos, exames, remedios. Não necessariamente adoecemos, mas são condições físicas que se apresentam e temos que tratar  delas. É remedinho da pressão, da diabete,  a vitaminazinha, é o antidepressivo amigo, é assim ou não é? É sim! Aí vc acha que está ótimo e pode parar  de tomar seus remédios. Não!  Você está ótimo, exatamente por isso, porque  está  tomando seus remédios, porque está se alimentando direito, cuidando do que é certo, do que deve ser feito. Somos responsáveis por nós mesmos e podemos até ser idosos, mas com saúde ! Se cuida, tá?

IMG_5954.jpg

Algodão Doce

Existem pessoas que somam os números das casas da rua por onde passam. Tem outros que só pisam nos mosaicos pares. Há os que começam o banho por determinada parte do corpo, enfim, há diversas manias, pois,  como diz o ditado “de médico e de louco, todo mundo tem um pouco.”

A minha loucura é  comparar a expressão facial das pessoas com bichos.  Ou fazer analogia e comparações de fatos e situações com coisas inusitadas. Hoje por exemplo eu  tive um dia de algodão doce. Estava na missa, dia do meu aniversário…agradecer a Deus por mais um ano…quando vi sorrindo pra mim meu neto mais novo, olhei surpresa, logo o outro, de outro filho, levantei os olhos dos meninos e me vi rodeada, filhas, filhos, netos e nora, todos se acomodando ao meu lado…que onda de amor me envolveu! Dia de algodão doce, Com certeza!

diy-algodao-doce2

Viva El Chile!

Estou em Santiago do Chile. O que essa cidade fala à minha alma? Primeiro, que sou da América Latina, que minhas raízes são deste lado do mundo, porque me sinto confortável aqui, como quando se calça um chinelo usado ou uma roupa de ficar em casa. É uma sensação familiar, de aconchego.
Segundo, que descobrir isso já nesta etapa da vida vem a ser ou trazer outro conforto: o de sentir que “isso não ia prestar”, se fosse lá atrás, na juventude!
Sou uma pessoa privilegiada: Tudo ao seu tempo, no seu momento, na proporção que me dá paz, que me deixa em paz, e, por essas  constatações, mais uma vez eu digo: Obrigada Meu Deus, muito obrigada, por sempre escrever certo, nas linhas incertas da minha vida! Boa noite, amigos. E viva el Chile!IMG_1974

50. 60. 70 anos

IMG_1975Esses números te dizem alguma coisa? Você está fazendo aniversário nessas casas decimais? 50 e pouco ou 50 e muito? Não importa. O que realmente importa é que somos de uma geração diferente. Diferente em que sentido. No sentido de que somos os jovens velhos que ainda não são velhos.  Somos as pessoas , de quem dizem que” se fez.” Estudamos, pagamos pelos nossos cursos,  compramos à prestação as nossas casas e nossos carros  e demos aos nossos filhos o que não tivemos, e só agora na metade ou metade mais um tantinho da vida pudemos  viajar ao exterior, ou mesmo viajar para todos aqueles lugares maravilhosos que sempre estiveram lá, enquanto lutávamos pelo que aprendemos ser o certo, ou seja uma vida honesta, produtiva e correta.  E sem que nós estivéssemos almejando ou suspirando por isso chegou o nosso tempo de se aposentar. E agora? O que faremos nos longos anos que se apresentam a nossa frente, graças aos avanços da medicina, aos cuidados que passamos a dedicar ao nosso bem estar e saúde? Nós mulheres não voltaremos aos crochês, porque nunca estivemos lá!  Ou, nós os homens iremos pescar como, se não praticamos pesca, enquanto trabalhamos e provemos nós mesmos e nossos filhos?  Somos os atores de uma mudança na sociedade e o nosso comportamento nesse contexto definirá  um novo olhar sobre o que se considerava velhice. Cursos, hobbys, novos interesses, quem sabe nos tornar expert em algo inusitado, já viram quantos se tornam cozinheiros gourmets? Ou passam a se dedicar ao próximo,  a ajudar a comunidade, a fazer algo pelo social, se engajam em projetos ambientais,  ou  adotam animais de estimação ao qual se dedicam como uma extensão ou substituição da antiga família?

Tudo é válido  desde que estejamos bens, felizes e nos tornemos pessoas melhores. Esse é o novo desafio que se apresenta para essa geração que modificará o conceito de velhice! A nossa geração… a geração  dos idosos jovens  ou  jovens idosos!

 

 

Se o conselho for bom…siga!

“Dicas para meus amigos que já passaram dos 50 anos:
➖ Gaste o seu dinheiro com você, com seus gostos e caprichos.
➖ É hora de usar o dinheiro (pouco ou muito) que você conseguiu economizar . Use-o para você, não para guardá-lo e não para ser desfrutado por aqueles que não tem a menor noção do sacrifício que você fez para consegui-lo.
➖ Não é tempo para maravilhosos investimentos, por mais que possam parecer bons, eles só trazem problemas e é hora de ter muita paz e tranquilidade.
➖ PARE de PREOCUPAR-SE COM A SITUAÇÃO FINANCEIRA dos filhos e netos. Não se sinta culpado por gastar o seu dinheiro consigo mesmo. Você provavelmente já ofereceu o que foi possível na infância e juventude como uma boa educação. Agora, pois, a responsabilidade é deles. JÁ NÃO é época de sustentar qualquer pessoa de sua família.
➖ Seja um pouco egoísta.
➖ Tenha uma vida saudável, sem grande esforço físico. Faça ginástica moderada (por exemplo, andar regularmente) e coma bem.
➖ SEMPRE compre o melhor e mais bonito. Lembre-se que, neste momento, um objetivo fundamental é de gastar dinheiro com você, com seus gostos e caprichos e do seu parceiro. Após a morte o dinheiro só gera ódio e ressentimento.
➖ NADA de angustiar-se com pouca coisa. Na vida tudo passa, sejam bons momentos para serem lembrados, sejam os maus, que devem rapidamente ser esquecidos.
➖ Independente da idade, sempre mantenha vivo o amor. Ame o seu parceiro, ame a vida.
➖ LEMBRE-SE !! “Um homem nunca é velho enquanto se lhe restarem a inteligência e o afeto”.
➖ Seja vaidoso. Cabeleireiro frequente, faça as unhas, vá ao dermatologista, dentista, e use perfumes e cremes com moderação.
➖ SEMPRE se mantenha atualizado. Leia livros e jornais, ouça rádio, assista a bons programas na TV, visite a Internet.
➖ Respeite a opinião dos JOVENS. Muitos deles estão mais bem preparados para a vida, como nós quando estávamos na idade deles. Nunca use o termo “no meu tempo¨. Seu tempo é agora.
➖ NÃO caia em tentação de viver com filhos ou netos. Apesar de ocasionalmente ir alguns dias como hóspede, respeite a privacidade deles, mas especialmente a sua.
➖ Pode ser muito divertido conviver com pessoas de sua idade.
➖ Mantenha um hobby. Você pode viajar, caminhar, cozinhar, ler, dançar, cuidar de um gato, de um cachorro, cuidar de plantas, jogar cartas de baralho…
➖ Faça o que você gosta e o que seus recursos permitem.
➖ ACEITE convites. Batizados, formaturas, aniversários, casamentos, conferências … Visite museus, vá para o campo … o importante é sair de casa por um tempo.
➖ Fale pouco e ouça mais. Sua vida e seu passado só importam para você mesmo. Se alguém lhe perguntar sobre esses assuntos, seja breve e tente falar sobre coisas boas e agradáveis. Jamais se lamente.
➖ Permaneça apegado à religião.
➖ Ria muito, ria de tudo. Você é um sortudo, você teve uma vida, uma vida longa.
➖ Não faça caso do que dizem a seu respeito, e menos do que pensam de você.
➖ Se alguém lhe diz que agora você não faz nada de importante, não se preocupe. A coisa mais importante já está feita: você e sua história.
➖”A vida é muito curta para beber um vinho ruim”
(Texto de Gustavo Krause)

Centro de Convivência e Integração do Idoso – CCII

Essa sigla é uma perspectiva minha. Centro de Convivência e Integração dos Idosos.  Desconheço se existe esse local, mas penso que deveria existir. Poderia ser fruto de uma política pública de sucesso, um lugar agradável onde os idosos, a exemplos das crianças em CEINF fossem passar o dia, praticar um hobby, ter grupos de conversação, de jogos de dominó, cartas, ter leituras em voz alta uns para os outros, assistir filmes em grupos, enfim passar o dia em comunidade, de forma leve e prazerosa e ao final do dia voltariam para suas casas ou para suas famílias, cheios de novidades e alegrias a ser partilhadas. Por outro lado seus familiares também teriam cumprido seus compromissos de trabalho, estudo, reuniões, transito, filhos, sem a preocupação com o idoso  que ficou em casa sozinho.

Nao é uma boa perspectiva essa?

 

 

Se a Moça Acordasse

IMG_1976Se a moça acordasse ela daria um jeito em seus cabelos, ah se daria! Ela se lembraria de como seu cabelo era uma de suas riquezas, e que mesmo sem dinheiro era bem nutrido, bem cuidado, pois cremes eram  feitos de abacates tirados do quintal, massagens era  com  ovos das galinhas, touca para alisar era feita com um pedaço de meia fina, tudo isso ela usava para deixar seus longos cabelos negros, lisos e sedosos.

Mas a moça já dormiu, e hoje, apesar dos mega Hair, dos apliques, de toda espécie de avanço que existe para se ter uma linda cabeleira, ela apenas passa a mão em seus cabelos duros, curtos, grossos e vagamente se lembra que ela e a moça são  a mesma pessoa.

Purpurina!

purpurina

Imaginem purpurina caindo e esvoaçando sobre esse texto!

Imaginem mais, fogos de artifício explodindo, uma festa das letras, das palavras, dos textos, das fotos, enfim.

Sim, assim  é minha estreia em meu novo blog: O BLOG DA DIVINA

Divina porquê? Não porque  tenho olhos verdes…rsrsrsr.

Mas, especialmente, porque acredito que TODOS somos Divinos, Perfeitos e Maravilhosos.

Porque somos o sonho de Deus, e é na busca desse sonho que procuro viver.

Nos encontraremos aqui para refletir, para falar das nossas memórias afetivas, para compartilhar experiências, para nos animar e nos mimar,

Viver a vida, e de preferência, de forma DIVINA!