Mentorias III

Sobre as mentorias lembram-se que escrevi? Que na minha opinião os infoprodutos tomaram conta das redes sociais com uma promessa de lucro fantástico e não sei quantos k de seguidores? E que para mim, se a pessoa não tivesse uma prova social robusta eu não conseguia aprovar esse modelo de ação. Que na área LiterariaContinuar lendo “Mentorias III”

Lembranças e Saudades Jardim-MS II

Em início de 1967 eu cursava o terceiro ano ginasial e faria 15 anos em outubro daquele ano. Aos rapazes ( meus irmãos), a vida oferecia um futuro delineado no que os aguardava como serviço militar obrigatório, mas que no fundo era uma boa possibilidade de aprenderem uma profissão, engajarem na vida militar, ou mudaremContinuar lendo “Lembranças e Saudades Jardim-MS II”

Dia 04/04/2021 – Domingo de Páscoa

Lembro-me da minha infância. Só lembranças boas. Que felicidade é ser criança, a alegria genuína, não a alegria de ter alguma coisa. É alegria de ser! E o que eu era? Uma garota entre vários irmãos, primos, tias e tios, uma avó que era cuidada como se fosse uma relíquia, um pai amoroso e umaContinuar lendo “Dia 04/04/2021 – Domingo de Páscoa”

PANDEMIA

O período de isolamento social está completando quatro meses já. Quem não terá notado esse período? Haverá quem não o tenha notado? Ouvi muitas vezes a pergunta: Que mudanças ocorrerão no mundo depois dessa pandemia? E também ouvi respostas variadas. Mas a que me parece mais verdadeira é que nada vai mudar. Terá sido umContinuar lendo “PANDEMIA”

Escrever

Escrever é existir. É resistir. O que mais eu posso fazer neste período negro da humanidade que não seja existir e resistir? Sendo assim escrevo. Sobre o presente escrevo o que a doença Covid-19 causa, qual a reviravolta que o coronavirus deu e está dando no mundo. Sobre o passado tiro cuidadosamente o véu dosContinuar lendo “Escrever”

To com saudade…

Estou com saudade de escrever… Mesmo quando não estou postando minha mente está a mil. Pensei em tantas coisas, vi , ouvi , refleti , assisti , critiquei, aprendi, desaprendi… Aí já viu, não é? Preciso escrever! Vou falar agora de uma dor imensa que partilhei num dos grupos de terceira idade ao qual pertenço.Continuar lendo “To com saudade…”

Experiências

Vou falar de fé. Fui criada numa família grande, pai, mãe, irmãos, irmãs, tios, tias, avós…Minha família tinha suas raizes nas nacionalidade paraguaia , espanhola, latina, portanto a fé congregada seguia esse padrão. Não era fria, de ritos apenas. Porque digo isso? Porque é uma fé intensa, exagerada, dramática. Tanto para nos amedrontar com osContinuar lendo “Experiências”

Grupo II

Ainda sobre os grupos, também tem o grupo de watss da Família. Filhos, genros e netos. Não é um desses grupos de bom Dia, boa noite e repasse dessas frases motivacionais ou posts prontos que existem aos montes por aí! Nosso grupo familiar é interativo. Ocasionalmente eu faço chamada, tipo escola mesmo: lista de chamada:Continuar lendo “Grupo II”

Retornei…

Vocês não fazem ideia de onde estive. Nem eu faço ideia! Num pequeno espaço de dias, em mudanças que parecem lógicas, coerentes, em práticas não vivenciadas, em tudo isso eu sumi. Ocasionalmente eu me encontrava, mas propositalmente me perdia novamente. Sou dessas. Casulo e Borboleta. Silêncio e Barulho. Ou melhor fui dessas. E quando tudoContinuar lendo “Retornei…”

Ajuizados

Quando somos jovens recebemos muitos votos de que “tenhamos juízo”, não é? Juízo é tão chato! Juízo poda, diminui, corta…Mas, se não for assim não aguentaríamos ou nao nos aguentariam, numa vida sem juízo. Na verdade, o juízo é o livre arbítrio ou o meio termo entre poder, querer e fazer. Meus queridos jovens, euContinuar lendo “Ajuizados”

Viagens

Um pedacinho de mundo jamais sonhado. Assim foi Las Vegas! Mas, mais do que o lugar, a frenética cidade louca, os jovens aos bandos, os idiomas de vários países, o ritmo alegre e fervilhante das ruas, shopping, lojas, cassinos, os outdors, e tudo que me deslumbrou em luzes e espetáculo, MAIS DO QUE TUDO, LasContinuar lendo “Viagens”

Escrever

Escrever me aquieta a alma. Me conecta com um pedacinho de mim que insiste em sair, olhar, recordar, falar… Quem me ouve ou me lê? Não sei, quero apenas ser lida por quem, como eu, enxerga sentido nos meus devaneios. Se me entenderem já terei ganho mais do que o esperado, pois escrevo para mimContinuar lendo “Escrever”

Pequenas histórias III

Hoje estou deveras em determinado período do passado… O que me conforta dos sentimentos conflitantes que vivi nessa época é que anos depois, já vivida e madura fui testemunha de que a divisão de sentimentos, o conflito entre o que é e o esperado não foi um sentimento só meu, por ser muito nova, etc…ViContinuar lendo “Pequenas histórias III”

Pequenas histórias II

E quando eu li o Pequeno Príncipe ? Que doçura, que carinho na alma aquele pequeno príncipe me fez? Foi também no período “vc se casou, tem uma filha, é adulta, tem marido, obrigações domésticas e maternais, e a vida é esta! Como absorver algo tão acima da minha mente quase infantil e sensível? SemContinuar lendo “Pequenas histórias II”

Pequenas histórias

Vou de pequenas histórias…como, por exemplo a recordação que tenho dum quintal grande, cheio de pés de laranjas e que eu varria pela manhã, com vassoura feita de guanxuma, minha pequena filha andando tropegamente ainda, me seguindo, catando uma folha aqui, uma pedrinha ali e eu varrendo e cantando a música que minha professora nosContinuar lendo “Pequenas histórias”

Álbum de Fotografias

#Reflexões# Em todos os aspectos de nossa vida sempre encontramos uma idéia, uma prática, um exemplo que nos chama a atenção. E isso fica registrado num cantinho de nossa memória com um quê de surpresa ou admiração. Lembrei-me hoje duma funcionária linda que trabalhava comigo , casada com um homem igualmente lindo e que tinhaContinuar lendo “Álbum de Fotografias”

Minha mãe

Minha mãe era a generosidade personificada. Quando eu era criança eu a via como um motor ambulante, sempre trabalhando, fazendo coisas, indo e vindo, como se fosse uma máquina. Eram tantos afazeres, tantas crianças, tantas comadres, tantas plantas, tantas galinhas, tanto fogo no fogão a lenha, tanta panela fervendo, roupas no varal, casa e quintalContinuar lendo “Minha mãe”

Meu Pai

Tenho certeza que muitos já viram uma palestra do Padre Fabio de Melo onde ele fala da velhice. Me surpreendeu muito o que ele disse: que as pessoas tendem a avaliar qual a utilidade que alguém lhe trará. E que o idoso, por decorrência da sua condição física Que vai se fragilizando com o passarContinuar lendo “Meu Pai”

Meu Aniversário…

 Eu tinha doze anos quando chegou a Jardim uma professora de Português, fina, elegante, pessoa de enorme capacidade didática e de grande cultura. Muito dedicada e moderna, ela criou um Grêmio Cultural no Ginásio onde estudávamos. E além das aulas de português, cuidou também de ensinar poesias, leituras, postura, tudo que nos prepararia para sermosContinuar lendo “Meu Aniversário…”