Estranhezas…

Almas. Almas rasas, almas profundas. Almas quietas, almas inquietas. Almas glutonas. Ou seriam corpos glutões? Almas machucadas, doídas, que são só percebidas. Almas irmãs, almas curiosas. Ao nos encontrarmos para um almoço coletivo temos uma infinidade de providências. Depois de tudo providenciado, aí é só curtir, conversar, rir, comer, beber. Ou ver as almas. ÉContinuar lendo “Estranhezas…”

Minhas histórias

Eu a considerava uma idosa. Mas ela era apenas uma mulher sozinha. Nas famílias antigas era muito comum acontecer isso. A moça que não se casava ficava na família, à disposição de quem precisasse dela. Só hoje eu tenho esse olhar, esse entendimento. À época eu olhava a necessidade que eu tinha dela, o quantoContinuar lendo “Minhas histórias”

Mentorias III

Sobre as mentorias lembram-se que escrevi? Que na minha opinião os infoprodutos tomaram conta das redes sociais com uma promessa de lucro fantástico e não sei quantos k de seguidores? E que para mim, se a pessoa não tivesse uma prova social robusta eu não conseguia aprovar esse modelo de ação. Que na área LiterariaContinuar lendo “Mentorias III”

A vo de Maria

A vó de Maria Maria sabe que não é época de vacas gordas. Sabe por saber, ninguém precisa falar. É fácil perceber. O café da manhã é frugal. Que palavra bonita para dizer que a refeição do café da manhã não vai lhe matar a fome! Na escola vai ter leite no recreio. Um leiteContinuar lendo “A vo de Maria”

Nossa idade

Nossa idade está na moda. Todos falam muito dela. A tal Terceira Idade. Vocês que são meus amigos sabem como eu sou, não é? Ora uma doçura de pessoa, ora mordaz e rápida em minhas respostas. Mas estou sempre e cada vez mais exercitando sentimentos nobres, paciência benfazeja e tolerância sincera. Faço isso por opçãoContinuar lendo “Nossa idade”

Criado como filho. Será?

Criado como filho! Hoje, Sexta-Feira Santa, participei da Via-Sacra. E entre todas as Estações, aquela em que Maria coloca o corpo do seu filho Jesus no colo me chamou atenção. A mãe de Jesus estava ali durante todo momento. Aí me distraí e lembrei de uma postagem de uma amiga que li essa semana. ElaContinuar lendo “Criado como filho. Será?”

Mentorias 2

Continuando a minha percepção sobre mentoria, é notório o quanto as pessoas estão investindo em uma rede social que nasceu como se fosse ser apenas mais uma, mas tomou uma proporção muito grande. Qual é o segredo das pessoas e marcas que alcançam estratosféricos números de milhões de seguidores? A maioria tem uma equipe porContinuar lendo “Mentorias 2”

Heroínas II

Quando me referi a Maria ( Mãe de Jesus) como minha heroína, falei de forma rápida, só fiz uma referência. Agora quero falar de como ela me toca, de como eu a sinto grande, enorme mesmo, em sua fé e entrega. A imagino em casa, camponesa, filha obediente, mocinha bonita, linda mesmo, recatada, vivendo aquelaContinuar lendo “Heroínas II”

Imaginação

Existem frases lindas, às vezes dizem tudo, às vezes dizem nada. E eu? Eu “viajo” na imaginação, rsrs “Ela era poema, ele não sabia ler”. Esse me remete à mulheres de alma sensível, e homens toscos. “Tenho fases como a lua, fases de andar escondida, fases de ir para a rua” Que lindo, não é?Continuar lendo “Imaginação”

Pequenas histórias III

Hoje estou deveras em determinado período do passado… O que me conforta dos sentimentos conflitantes que vivi nessa época é que anos depois, já vivida e madura fui testemunha de que a divisão de sentimentos, o conflito entre o que é e o esperado não foi um sentimento só meu, por ser muito nova, etc…ViContinuar lendo “Pequenas histórias III”

Pequenas histórias II

E quando eu li o Pequeno Príncipe ? Que doçura, que carinho na alma aquele pequeno príncipe me fez? Foi também no período “vc se casou, tem uma filha, é adulta, tem marido, obrigações domésticas e maternais, e a vida é esta! Como absorver algo tão acima da minha mente quase infantil e sensível? SemContinuar lendo “Pequenas histórias II”

Pequenas histórias

Vou de pequenas histórias…como, por exemplo a recordação que tenho dum quintal grande, cheio de pés de laranjas e que eu varria pela manhã, com vassoura feita de guanxuma, minha pequena filha andando tropegamente ainda, me seguindo, catando uma folha aqui, uma pedrinha ali e eu varrendo e cantando a música que minha professora nosContinuar lendo “Pequenas histórias”

Fragilidade Emocional

Costumamos dizer que continuamos com a mesma garra, a mesma força, a mesma independência, os mesmos “super-poderes” embora já atingida determinada idade. Penso que optamos, que decidimos, que racionalizamos em nos manter fortes. Mas que, no fundo, ficamos sim mais fragilizados emocionalmente, mesmo que estejamos bem de saúde. É como se fôssemos esvaziando o estoqueContinuar lendo “Fragilidade Emocional”

Se a Moça Acordasse

Se a moça acordasse ela daria um jeito em seus cabelos, ah se daria! Ela se lembraria de como seu cabelo era uma de suas riquezas, e que mesmo sem dinheiro era bem nutrido, bem cuidado, pois cremes eram  feitos de abacates tirados do quintal, massagens era  com  ovos das galinhas, touca para alisar eraContinuar lendo “Se a Moça Acordasse”

Purpurina!

Imaginem purpurina caindo e esvoaçando sobre esse texto! Imaginem mais, fogos de artifício explodindo, uma festa das letras, das palavras, dos textos, das fotos, enfim. Sim, assim  é minha estreia em meu novo blog: O BLOG DA DIVINA Divina porquê? Não porque  tenho olhos verdes…rsrsrsr. Mas, especialmente, porque acredito que TODOS somos Divinos, Perfeitos eContinuar lendo “Purpurina!”